Sobre o amor próprio

e-o-futuro

Responda rápido, sim ou não. Você se ama o suficiente? Acho que essa deve ser a primeira pergunta quando a gente se questiona porque só aparece amor meia-boca. A gente fala que só aparece cara errado, que pisa nos nossos sentimentos, não nos valoriza e vai embora. Mas já parou pra pensar que será que você mesma (o) se valoriza? Enquanto a nós?

Quanto mais observo mais vejo gente amando muito aos outros e se amando menos. Cada vez mais vejo garotas e garotos tentando se encaixar em uma peça no quebra-cabeça que não pertence á nenhum deles. Todo mundo tentando ser algo perfeito, para que sejam admirados pelos outros. Calando a boca do que realmente é, pra tentar agradar alguém. Aceitando qualquer coisa, sem levar em conta o que é errado só pra encontrar ”a metade da laranja”. Acontece que a gente doa amor demais as pessoas e em troca recebe migalhas xôxas, e o pior com este pouco nós já nos sentimos especiais. Ah, mas amor próprio por favor né?! 

Mais amor próprio para que a gente pare de aceitar tiquinhos de atenção. Para parar de se machucar com pessoas insignificantes. Para parar de almejar pessoas que nos tratam como segunda opção. Para parar de amar o cabelo de fulana e o corpo de cicrana e começar a se amar. Para saber a hora exata de continuar e de parar de insistir em alguém. Precisamos de amor próprio o suficiente pra não deixar que uma bolinha verde no Facebook seja uma esperança. De amor, que acabe com esse sentimento desesperado de querer por querer ser amado por alguém.Aliás, que desespero é esse?

Ame as pessoas certas, e tudo fica bem.

A gente tá dando grande doses de amor aos outros, e medindo cada gota do que devemos dar a sí mesmos. Talvez quando a gente se entender com nosso próprio reflexo no espelho a gente mereça o amor máximo do próximo. Então, mais amor por si mesmo, combinado? 

post-por-gabi

Anúncios

4 comentários sobre “Sobre o amor próprio

  1. Adorei essa parte “Cada vez mais vejo garotas e garotos tentando se encaixar em uma peça no quebra-cabeça que não pertence á nenhum deles.” e eu concordo plenamente com o texto, mas sabe aquela história de que falar é fácil? Eu sou assim. Mas a minha questão não é nem encontrar o caras errados, é não encontrar cara nenhum, achando que sou sempre menos sabe?
    Parabéns pelo texto muito bem escrito!
    Beijos,

    Amanda

    Curtir

    • Muito obrigada pelos elogios e sim eu já fui como você em relação a ”falar é fácil” mas com o tempo isso vai passando, claro isso é muito relativo. Em relação a você não encontrar ninguém, não se desespere tudo tem sua hora, um dia se aparecer alguém e com certeza esse alguém vai te fazer muito feliz.

      Beijo!

      Curtir

Esse blog AMA COMENTÁRIOS! :D

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s